Cardeal Emérito de SP,Dom Cláudio Hummes, fala sobre presença de gays na Igreja

Cardeal Emérito de SP, Dom Cláudio Hummes fala sobre presença de gays na Igreja e diz que homossexuais podem ser santos

Dom Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo, falo sobre a Igreja Católica e os temas polêmicos que sempre rondam a instituição. Dentre eles, a aceitação de pessoas homossexuais dentro da igreja e possível santidade. De acordo com Hummes, em entrevista ao jornal Zero Hora, o papa Francisco - que é o seu amigo - leva uma mensagem atual e importante para os católicos LGBT. E que pode promover mudanças na igreja: "Se um homossexual busca Deus, quem sou eu para julgá-lo?". "A pessoa tem de ser respeitada. Se ela tem uma orientação homossexual, o que isso significa na vida dela? Ela, na verdade, tem de viver dignamente a sua vida", defendeu o arcebispo.


Ao ser questionado se um homossexual pode atualmente ser padrinho de uma criança, por exemplo, ele diz: Não sei como os bispos estão aplicando isso, porque, em si, não tem nada a ver com isso, a não ser que fosse um pecador público, digamos assim, que fosse uma pessoa complicada nesse sentido". Ele diz que o padrinho é aquele que deve ajudar educar religiosamente e "que uma pessoa que tem orientação homossexual pode ser santo". "Se ele vive o evangelho, dentro das suas condições, ele pode ser um santo. Em tese, não tem nada contrário". Mudanças O arcebispo diz que Igreja preparada um questionário respondido pelo papa com questões sobre celibato, divórcio, homossexualidade e ordenação de mulheres e que ele será fornecidos até para que leigos leiam. Hummes afirma todavia que as pessoas devem acompanhar as mudanças passo a passo. "A gente não deve ter pressa. É a Igreja quem tem que indicar o caminho e não a pessoa individual querer fazer reformas. Então, temos que ter paciência, mas o fato de que ele abriu essas portas mostra que a Igreja está querendo realmente ser mais positiva nessas questões". "E se Jesus vivesse hoje, ele seria a favor do casamento gay?". Ele evita responder: "Não sei, não faço nenhuma hipótese sobre isso. Quem deve responder isso é a Igreja em seu conjunto. Temos que cuidar para não ficar levantando questões individualmente, porque isso acaba criando mais dificuldades para a gente chegar numa conclusão que seja válida". ( De A Capa.com )

Parada gay de Brasília terá culto religioso

igreja

Todo respeito à diversidade! Amém! A programação da 17ª Parada do Orgulho LGBTS de Brasília incluirá, pela primeira vez, um culto religioso. E não se trata de qualquer igreja, mas sim da Comunidade Athos, com sede no Conic e que inclui LGBT.

O culto será realizado na quarta-feira, 3 de setembro, às 19h30. No dia 7, a partir das 14h30, na altura da 112 Sul, será dado início à parada. O culto será especial. A pastora Marcia Dias fará sermão sobre o orgulho LGBT.

Mais informações sobre a programação da parada LGBTS de Brasília de 2014 serão divulgadas nas próximas semanas. Com informações do Paroutudo

Governo da Bahia cria Comitê voltado para saúde da população LGBT

bandeira-do-estado-da-bahia

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (SESAB) acaba de criar o Comitê Técnico Estadual de Saúde Integral da População LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros), que terá a função de capitanear discussões e participar da realização de políticas de saúde voltadas para esses grupos no estado. O comitê foi instituído através da Portaria nº 919, publicada no último dia 1º de julho, e atende a objetivos estabelecidos na Política Nacional de Saúde LGBT. Confira abaixo o texto oficial da Portaria.

Veja a portaria:

PORTARIA Nº 919 DE 01 DE JULHO DE 2014

Instituir o Comitê Técnico Estadual de Saúde Integral da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT.

SECRETÁRIO DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA – SESAB – no uso das suas atribuições legais que lhe confere o Decreto Simples, publicado no Diário Oficial do Estado em 18 de Janeiro de 2014;

Considerando a Portaria nº 2.836/GM/MS, de 1º de dezembro de 2011 que institui a Política Nacional de Saúde Integral LGBT no âmbito do SUS;

Considerando a Portaria do Ministério da Saúde nº 2.837, que redefine o Comitê Estadual de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (Comitê Estadual LGBT);

Considerando a importância de aprofundar o conhecimento teórico e prático sobre o tema da saúde LGBT no território baiano, a necessidade de implementação de ações de educação permanente para gestores/as, trabalhadores/as da saúde e conselheiros/as de saúde sobre valores, como o respeito aos direitos humanos e defesa dos direitos de cidadania LGBTs;

Considerando a necessidade de regulamentar a organização e o funcionamento do Comitê Estadual de Saúde LGBT, conforme a Portaria do Ministério da Saúde nº 2.979, publicada no Diário Oficial da União, de 15 de dezembro de 2011;

Fonte: Site Dois Terços/Diario Oficial da Bahia