Neste sábado, Simões Filho recebe o Sociedade nos bairros


O Sociedade nos bairros deste sábado (16) será realizado na Praça da Bíblia, no município de Simões Filho. O público poderá utilizar gratuitamente serviços dos seguintes órgãos: Serviços do PROCON, Tribunal de Justiça, DETRAN, Secretaria Municipal de Saúde entre outros. Materiais informativos, preservativos e testes rápidos para  identificação de Hepatites B e C também serão realizados pelo Programa Municipal de DST/AIDS.

O Sociedade dos Bairros e a transmissão especial da 740 AM e acontece das 8h às 12h. O estúdio de vidro será montado no local para que os apresentadores da Rádio Sociedade fiquem mais próximos do público.

Nota de pesar: Falecimento do ativista Nino Penteado

Nino sendo homenageado na Caminhada Rosa 2013
É com enorme tristeza e uma dor sem fim que o Grupo Contra o Preconceito comunica o falecimento na noite desta quarta-feira (30), do presidente do Grupo Gay de Simões Filho, Arivalton Soares da Silva (Nino Penteado). Ele lutava contra uma infecção há quase dois meses e faleceu, por volta das 19 horas, na cidade de Simões Filho.

Nino Penteado ficou conhecido na cidade por ser um dos grandes defensores da causa gay na região. Foi o precursor do Movimento LGBT na cidade de Simões Filho com um legado de mais de 10 anos de luta, era um ativista nato na prevenção as DST/AIDS sendo o primeiro a articular para que se formasse o Programa Municipal de DST/AIDS. Nino além de assistente social era o grande líder religioso (Babalorixá) do Terreiro Ilê Axé Odê Akoerã.

Com certeza, um cara que disse a que veio e fez a diferença. Por todas suas qualidades e sua marca inconfundível, estará para sempre em nossos corações e mentes, fazendo com que a gente siga em frente na luta contra a homofobia e toda forma de opressão e por um mundo melhor.

VÁ EM PAZ AMIGO!


Rafael Myranda
GRUPO CONTRA O PRECONCEITO

Cardeal Emérito de SP,Dom Cláudio Hummes, fala sobre presença de gays na Igreja

Cardeal Emérito de SP, Dom Cláudio Hummes fala sobre presença de gays na Igreja e diz que homossexuais podem ser santos

Dom Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo, falo sobre a Igreja Católica e os temas polêmicos que sempre rondam a instituição. Dentre eles, a aceitação de pessoas homossexuais dentro da igreja e possível santidade. De acordo com Hummes, em entrevista ao jornal Zero Hora, o papa Francisco - que é o seu amigo - leva uma mensagem atual e importante para os católicos LGBT. E que pode promover mudanças na igreja: "Se um homossexual busca Deus, quem sou eu para julgá-lo?". "A pessoa tem de ser respeitada. Se ela tem uma orientação homossexual, o que isso significa na vida dela? Ela, na verdade, tem de viver dignamente a sua vida", defendeu o arcebispo.


Ao ser questionado se um homossexual pode atualmente ser padrinho de uma criança, por exemplo, ele diz: Não sei como os bispos estão aplicando isso, porque, em si, não tem nada a ver com isso, a não ser que fosse um pecador público, digamos assim, que fosse uma pessoa complicada nesse sentido". Ele diz que o padrinho é aquele que deve ajudar educar religiosamente e "que uma pessoa que tem orientação homossexual pode ser santo". "Se ele vive o evangelho, dentro das suas condições, ele pode ser um santo. Em tese, não tem nada contrário". Mudanças O arcebispo diz que Igreja preparada um questionário respondido pelo papa com questões sobre celibato, divórcio, homossexualidade e ordenação de mulheres e que ele será fornecidos até para que leigos leiam. Hummes afirma todavia que as pessoas devem acompanhar as mudanças passo a passo. "A gente não deve ter pressa. É a Igreja quem tem que indicar o caminho e não a pessoa individual querer fazer reformas. Então, temos que ter paciência, mas o fato de que ele abriu essas portas mostra que a Igreja está querendo realmente ser mais positiva nessas questões". "E se Jesus vivesse hoje, ele seria a favor do casamento gay?". Ele evita responder: "Não sei, não faço nenhuma hipótese sobre isso. Quem deve responder isso é a Igreja em seu conjunto. Temos que cuidar para não ficar levantando questões individualmente, porque isso acaba criando mais dificuldades para a gente chegar numa conclusão que seja válida". ( De A Capa.com )